Aquecedores a Óleo - Funcionamento

Os aquecedores a óleo funcionam de uma forma relativamente simples. Imaginemos um recipiente metálico cheio de óleo. No fundo desse recipiente existe uma resistência eléctrica. Ao fazermos passar corrente eléctrica através da resistência, esta aquece, e transmite calor ao óleo. Este óleo transmite calor às paredes metálicas do recipiente. É essencialmente isto que se passa dentro de um aquecedor a óleo.

Na prática, com o sistema descrito acima, não teríamos grande sucesso. Funcionaria, mas não seria muito eficiente. Uma das formas de aumentar a sua eficiência é aumentanto a superficie de contacto. É por isso que os aquecedores a óleo têm várias secções. O óleo circula por dentro dessas secções, aquecendo-as por igual. No entanto, devido à sua forma, o ar pode passar por entre as secções existindo uma superficie de contacto muito maior. A superficie de contacto do aquecedor é cerca de 15 a 20 vezes maior do que seria se o aquecedor fosse construído num bloco sólido com o mesmo volume.

Tecnicamente, o princípio em causa é o da convecção. O óleo ao ser aquecido fica menos denso e por isso sobe, transmitindo calor (por condução térmica) ao envólucro metálico que o rodeia. O óleo usado tem um ponto de ebulição razoavelmente alto para que se mantenha sempre no estado liquido, e dessa forma não é necessário que o envólucro metálico seja construido para resistir a elevadas pressões.

O metal. por sua vez, aquece o ar em seu redor. Dá-se início a outro fenómeno de convecção, desta vez no ar, que sobe e traz ar menos quente para junto da base do aquecedor. É esta circulação de ar que aquece o ambiente em torno do aquecedor, e que permite aquecer uma sala ou um quarto.

[Início]